Eram só seis horas da manhã, teu cheiro ainda estava ali. Acordei em um pulo, pensando estar atrasada, mas não, ainda tinha uma hora.
A noite passada ainda estava presente no meu olfato e no tato, podia sentir minha mão no teu cabelo, ainda conseguia sentir tua mão na minha, teu calor me esquentando. Naquela conchinha perfeita, nossos corpos se encaixam de uma forma assustadora. Vagamente ainda lembrava das últimas palavras ditas antes de sair, mas lembrava tuas feições quando antes de pegar no sono toquei tua barba e sorri. (Já falei que amo tua barba ruiva? Não? Pois então, eu amo!)
É incrível como fecha os olhos e levanta o queixo, parece desejar que eu jamais tire a mão dela.
Eu ainda podia sentir… Mais uma vez acordei sorrindo e com a música ecoando na minha cabeça
“Te fiz um rock Melissa, pode crer que é sobre amor…”
Decidi registrar o sol que sem pedir licença, invadiu meu quarto, enquanto eu esticava as pernas ainda deitada.
Essa noite não tive pesadelos, mas acordei inúmeras vezes te procurando ao meu lado.
Anúncios