Esse texto soa como um desabafo e o incrível poder que as pessoas tem em foder o psicológico de outras pessoas.

Eu sempre fui gorda, herança genética e tals, esse é meu biotipo e ponto. São vinte e oito anos entre comer com culpa, sem culpa, dietas malucas e remédios milagrosos. Dietas que me deixavam doente e sempre foi assim. Só mais uma pessoa buscando aceitação. O que eu não sabia disso tudo é que a aceitação só viria dos outros se eu mesma me aceitasse. O negocio todo deveria partir de mim e quando coloquei isso na cabeça, as coisas começaram se tornar como eu queria que fossem. E foi assim, pouco a pouco fui construindo minha melhor versão, o processo foi lento e doloroso, nem lembro quanto tempo demorei pra me aceitar, quanto tempo demorei pra olhar meu reflexo no espelho e ama-lo, E X A T A M E N T E como ele era.

Isso tudo foi uma das coisas mais difíceis que fiz por mim, eu me sentia menos que as outras pessoas e isso era muito dolorido, principalmente psicologicamente, mas posso te dizer que quando a aceitação chega ela bate de uma forma tão linda que é quase impossível descrever.

É tão lindo quando a gente chega na fase de se sentir plena e emponderada, mesmo que com os quilos a mais. O mundo sorri de volta pra gente e os dias não são mais tão sombrios. Olhar ao espelho é um exercício que traz prazer e satisfação, meu Deus como é maravilhoso, a sensação é 10/10. Olhar aquela imagem que já foi dolorida do jeito que é, é uma das melhores sensações.

MAS….

Eu comecei namorar, no inicio como todo relacionamento, tudo maravilhoso. Você é linda. Você é maravilhosa. Onde esteve o tempo todo? Blá Blá Blá.

Logo de inicio um pedido no qual eu acatei, até parecia falta de respeito e tal, o que os outros pensariam se a namorada dele tivesse fotos “ousadas” no perfil do instagram, né? Fotos essas que me reafirmaram como mulher, eu me sentia poderosa, enfim, apaguei. Um pedaço da minha historia foi apagada por puro capricho.

Não demorou muito pra que as cobranças sobre perder peso começassem, em um piscar de olhos “o você é linda” perderam feio para “o você precisa emagrecer.”

50332465_2320625464617290_3356044997932613632_n

A família dele começou a pressionar também.

-Por que não faz a cirurgia pra diminuir os seios?

TALKEEEII! Já entendi.

Meus seios sempre foram grandes. Outra herança da família, mas de fato isso nunca foi um problema pra mim, claro que doí e tals, mas mano esse não era o meu maior problema.

Começaram questionar minhas tatuagens, meus seios, meus quilos a mais, aah, já tava um saco. Comecei me sentir mal nas reuniões de família, ficava o tempo todo sentada e real oficial, não conseguia nem conversar, logo eu, o ser mais falante dessa terra. Já não importava o quão eu era boa pessoa ou o quanto eu demonstrava carinho pela família.

Eu era a gorda tatuada que precisava emagrecer.

Começamos uma dieta e também o uso de uma medicamento “natural”, nos primeiros dias perdi seis quilos, até então eu me sentia bem, porque achava que eram criticas construtivas e preocupação com a saúde. Passaram-se umas semanas e eu havia perdido somente os seis e ele já tinha atingido a incrível marca de QUINZE quilos eliminados. Uma verdadeira maravilha, né? Com certeza. NÃO!

Com isso as cobranças que já estavam complicadas tornaram-se mais fortes e cruéis. Os episódios em que me chamava de gorda tornaram-se frequentes, inclusive na frente da minha família. O sexo já tinha virado obrigação. Então ele terminou comigo, alegando estarmos brigando demais. Se me permitem um comentário sobre o término:

Graças a Deus.

Ele nem sabia o peso que me tirava das costas e eu estava pronta pra recomeçar, sair com as amigas, conhecer novas pessoas e voltar ao ponto onde ele havia me encontrado, poderosa e feliz, montada na minha sandália preta de salto, mas infelizmente não foi isso que aconteceu. Hoje faz um mês que acabou e nesses trinta e um fucking dias, não teve um dia que eu olhei ao espelho e me senti bem, até evito, realmente não consigo. Não me sinto como antes e isso me incomoda.

O que mais me deixa triste nessa merda toda, foi que EU permiti que fizessem isso comigo, não respeitei meu caminho calejado até ali, deixei que pisassem e cuspissem na minha historia. Hoje me sinto impotente e triste, as lagrimas correm ao lembrar a mulher que eu era e no que me tornei.

Eu tinha um brilho que contagiava e chamava a atenção e hoje sou um monte de cacos espalhados, e eu não sei montar de novo. Eu amava a mulher que tinha me tornado e hoje só consigo chorar e tentar arrumar essa maldita bagunça que eu deixei que fizessem comigo.

 

Imagem: Pinterest.

Anúncios